.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Palavras Recentes

. Amiga

. Palavras Perigosas

. A vida

. Fado

. Amar é...

. Deslizar

.Palavras Passadas

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.Visitas Obrigatórias

.tags

. todas as tags

.Palavras Favoritas

. Amigos são Anjos...

. FIM DO DIA...

.E aí vão:

Free Web Counters
Free Site Counter

.Fases da Lua

CURRENT MOON

.VoxCards

.Ganha dinheiro com:

Publipt! Clique Aqui!

.Anuncia!!

blogs SAPO

.subscrever feeds

Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2006

Amiga

 

Deixa-me ser a tua amiga, Amor,
A tua amiga só, já que não queres
Que pelo teu amor seja a melhor
A mais triste de todas as mulheres.


Que só, de ti, me venha magoa e dor
O que me importa a mim? O que quiseres
É sempre um sonho bom! Seja o que for,
Bendito sejas tu por mo dizeres!


Beija-me as mãos, Amor, devagarinho...
Como se os dois nascêssemos irmãos,
Aves cantando, ao sol, no mesmo ninho...


Beija-mas bem!... Que fantasia louca
Guardar assim, fechados, nestas mãos,
Os beijos que sonhei pra minha boca!...
 

Florbela Espanca

tags:
publicado por Pipoca às 09:42
link do post | Deixe Suas Palavras | favorito
Quinta-feira, 30 de Novembro de 2006

Palavras Perigosas

As palavras são perigosas.
Os actos podem ser assassinos.
As expressões mal entendidas.
Os pensamentos proibidos.
Posso amar e sofrer.
Posso ignorar e conhecer.
Posso parar e mover.
Posso tapar e ver.
Um beijo pode ser de morte.
Uma estalada pode ser de amor.
Um carinho pode ser de sorte.
Uma relação pode ser de dor.
Posso ansiar e não enervar.
Posso desejar e não ver.
Posso olhar e não tapar.
Posso sonhar e não entender.
Uma pessoa pode magoar.
As multidões podem ajudar.
Duas pessoas podem sofrer.
Uma multidão pode perder.
Posso aprender e não receber.
Posso crescer e não amadurecer .
Posso perder e não ser.
Posso ser e não parecer.
Os sentimentos podem ser feios.
As prendas serem enganos.
Os elogios serem trapaças.
As afirmações negativas.
Posso andar e não encontrar.
Posso beijar e não tocar.
Posso tocar e não beliscar.
Posso me apaixonar e não amar,

mas de uma coisa tenho a certeza:

 

É contigo que quero SEMPRE estar!

 

tags:
publicado por Pipoca às 09:46
link do post | Deixe Suas Palavras | favorito
Quinta-feira, 23 de Novembro de 2006

A vida

A vida é uma oportunidade, aproveite-a...
A vida é beleza, admire-a...
A vida é felicidade, deguste-a...
A vida é um sonho, torne-o realidade...
A vida é um desafio, enfrente-o...
A vida é um dever, cumpra-o...
A vida é um jogo, jogue-o...
A vida é preciosa, cuide dela...
A vida é uma riqueza, conserve-a...
A vida é amor, goze-o...
A vida é um mistério, descubra-o...
A vida é promessa, cumpra-a...
A vida é tristeza, supere-a...
A vida é um hino, cante-o...
A vida é uma luta, aceite-a...
A vida é aventura, arrisque-a...
A vida é alegria, mereça-a...
A vida é vida, defenda-a...



(Madre Teresa de Calcutá)

tags:
publicado por Pipoca às 12:07
link do post | Deixe Suas Palavras | favorito
Segunda-feira, 13 de Novembro de 2006

Fado

Sempre tive uma enorme adoração pelo choro da guitarra portuguesa, e o encanto das vozes dos fadista...

A voz carregada de sofrimento e saudade transporta-me para o eterno e todas as cordas do meu coração e mente vibram!

Não pude secar nos olhos as lágrimas que teimavam em cair quando ao som de um fado interpretado pela Mariza, vi uma pessoa muito querida para mim, dançar!

Como professora de ballet quis fazer uma surpresa às alunas e coreografou e dançou o fado: Ó gente da minha terra.

Amei! Rendi-me completamente aos seus encantos e ainda hoje vibro com as recordações daquele momento, e cada vez que oiço este fado, revejo-a no palco, com um longo xaile, nos seus preciosos e delicados movimentos!

 

Ó Gente da Minha Terra

É meu e vosso este fado
Destino que nos amarra
Por mais que seja negado
Às cordas de uma guitarra

Sempre que se ouve o gemido
De uma guitarra a cantar
Fica-se logo perdido
Com vontade de chorar

Ó gente da minha terra
Agora é que eu percebi
Esta tristeza que trago
Foi de vós que a recebi

E pareceria ternura
Se eu me deixasse embalar
Era maior a amargura
Menos triste o meu cantar

Ó gente da minha terra
Agora é que eu percebi
Esta tristeza que trago
Foi de vós que a recebi

Letra: Amália Rodrigues
Música:
Tiago Machado 

 

 

publicado por Pipoca às 14:07
link do post | Deixe Suas Palavras | favorito
Terça-feira, 7 de Novembro de 2006

Amar é...

.

.

O meu olhar é nítido como um girassol.
Tenho o costume de andar pelas estradas
Olhando para a direita e para a esquerda,
E de, vez em quando olhando para trás...
E o que vejo a cada momento
É aquilo que nunca antes eu tinha visto,
E eu sei dar por isso muito bem...
Sei ter o pasmo essencial
Que tem uma criança se, ao nascer,
Reparasse que nascera deveras...
Sinto-me nascido a cada momento
Para a eterna novidade do Mundo...

 

Creio no mundo como num malmequer,
Porque o vejo.  Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender ...

 

O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...

 

Eu não tenho filosofia: tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso,
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe por que ama, nem o que é amar ...
Amar é a eterna inocência,
E a única inocência não pensar...

 

Alberto Caeiro
tags:
publicado por Pipoca às 11:17
link do post | Deixe Suas Palavras | favorito
Quinta-feira, 19 de Outubro de 2006

Deslizar

Deslizo,

A tua imagem  pelo meu pensamento,

O teu cheiro, meu sangue

A tua voz, as tuas palavras,

Pelo meu desejo.

Deslizo

As minhas mãos por entre tuas coxas

A minha boca pelos teus lábios

O meu corpo pelo teu.

Deslizo

Tudo o que pode haver no mundo

E que no entanto somos só os dois

A dançar como imagens oníricas

Deslizar de sonhos

De espaços indeterminados

De amores, paixões incontroláveis...

Deslizo!

(Autor Desconhecido)

tags:
publicado por Pipoca às 12:44
link do post | Deixe Suas Palavras | favorito